A IMPORTÂNCIA DA ESTRUTURAÇÃO DE OPERAÇÕES EM STARTUPS NO PÓS-CAPTAÇÃO DE FUNDOS

A IMPORTÂNCIA DA ESTRUTURAÇÃO DE OPERAÇÕES EM STARTUPS NO PÓS-CAPTAÇÃO DE FUNDOS

Uma discussão sobre quais são os cuidados que todo founder de startup precisa ter após a captação de fundos.

Muito se discute sobre o processo de captação no momento pré-cheque. A internet está cheia de artigos, estudos e levantamentos sobre valores, percentuais e número de rodadas existentes. No entanto, falta uma discussão mais aprofundada sobre o pós-captação. Esse texto busca iniciar esse assunto.

Conheça mais sobre o processo de relacionamento com VCs

Ok, antes de iniciar essa discussão precisamos estabelecer uma premissa: Captar fundos é benéfico SE e SOMENTE SE houver um relacionamento entre partes. De acordo com o pessoal da PostNine Capital, o relacionamento pós assinatura de cheque precisa se desenvolver em uma via de mão dupla: Todo empreendedor precisa estar apto a manter os seus investidores (e também seus funcionários) atualizados sobre o momento da startup. De forma geral ele é o responsável pela condução das reuniões de board e envio dos reports, enquanto os investidores são responsáveis por esforços de orientação, apresentação a rede de contatos, entre outras formas de apoio. Mas o que isso de fato significa? Vamos lá:

1. Planejamento e Gestão

Toda startup precisa ter senso de direção para atingir o sucesso. Se engana quem usa a frase “somos uma startup e tudo é incerteza, nada é planejado” para justificar a falta de controle e processos em um empreendimento de risco. Isso implica em:

a. Organize desde sempre as etapas que você precisa percorrer para a validação do negócio: Isso não significa fazer um relatório super elaborado. Tome notas simples, mas suficientes de todo o processo, registrando o caminho percorrido. Isso é importante. Garante que você executa bem o que já funciona e consiga corrigir desvios sobre o que se demonstrou ineficiente. 

A importância de um processo de validação de MVP e o futuro de sua startup

b. Tenha noção de onde você está e de onde quer chegar: É super importante para um empreendedor ser realista, saber qual é o real momento dele e onde ele quer chegar. Analise o mercado e o tamanho da oportunidade e não finja que os números são melhores do que realmente são.

Conheça como o CAC e o LTV podem te ajudar a definir sua estratégia de crescimento

c. Dê passos fortes e firmes, seja um metro por vez ou um quilômetro: Independentemente do tamanho da sua startup, ou de qual distância ela consegue percorrer, dê passos firmes. Isso significa: não cometa exageros. Se você só consegue caminhar um pouco por vez, caminhe pouco. O momento atual nos mostra o que acontece com empresas que cometeram exageros ou quiseram andar rápido demais.

As vezes, um camelo pode ser mais valioso que um unicórnio. Saiba o porquê!

2. Relacionamento com investidor

Quando falamos de relacionamento com investidores, estamos falando dos benefícios que podem existir a partir do momento em que o sócio fundador de uma startup abre mão de parte de seu coração (participação acionária é o ponto mais importante de uma startup, principalmente nas mais incipientes).

“Muito mais do que o dinheiro, a captação de fundos, o empreendedor precisa levar em consideração a exposição midiática e o marketing boca a boca gerado pela concretização do deal” — Victor Marques, do CapTable.

Assim, extrair o máximo da relação entre investidor e investido é o ponto principal no pós-captação. E como isso pode ser feito? Voltamos ao tópico de Planejamento e Gestão. Lembre-se que ele sempre vai ser importante para a vida de uma startup, pois é sempre necessário ter o registro de tudo o que foi feito, de como o empreendimento está e do que é necessário para ele continuar a crescer.

3. Governança Corporativa

Crescimento, crescimento e crescimento. Jamais, sim eu disse jamais, tenha apenas isso na sua cabeça. A busca desenfreada por crescimento pode causar sérios estragos para a startup. Há uma leitura muito boa, do Anderson Godz sobre Governança em startups. Vale a pena a leitura do livro, o que daria mais uma centena de publicações e discussões a respeito do tema. Em resumo, cada estágio de aporte possui características específicas e sua complexidade varia conforme a startup progride na captação de fundos. O que o empreendedor precisa ter em mente em relação a Governança Corporativa é ter sempre transparência nas ações realizadas, por meio da definição clara de papeis e limites de todos os envolvidos.

4. A complexidade da dinâmica macro-micro e micro-macro

Chegamos no ponto mais delicado da vida "pós-cheque". Como disse anteriormente, a partir do momento que você decide ceder parte de sua participação acionária para terceiros se abrem uma série de desdobramentos. Saber conduzir esses desdobramentos é essencial para a vida da startup. 

O que é mais importante: cuidar do Operacional vs. cuidar do Relacionamento com investidores? Qual é a prioridade na vida de um C-Level? É necessário saber ponderar o conflito entre os diversos desafios internos de uma startup e os conflitos dos interessados que aportam fundos.

É por isso que criamos o CDA | Center for Design Acceleration

Bebendo das fontes das melhores práticas do design e do conceito de aceleração, auxiliamos empreendedores como uma espécie de "COO as a Service". Em outras palavras, somos a resposta para a famosa frase dos empreendedores “Tenho vontade e noção, só não tenho braço”. Trabalhando com os desafios específicos de cada startup visamos estruturar os processos, focando na expansão e crescimento, tanto através de captação, como por fundos próprios (bootstrapping).

Ficou curioso em saber mais sobre o CDA? Fale com a gente!